NT EXPO - Negócios nos Trilhos é o principal ponto de encontro do setor ferroviário na América Latina

 

15-17 de março de 2022

Local: São Paulo Expo - SP

Transporte Ferroviário e Agronegócio: uma relação de sucesso!



 

O transporte ferroviário e o agronegócio formam uma parceria de sucesso. Porém, com mais investimentos, os resultados seriam ainda melhores. Entenda neste artigo. 

 

O agronegócio é um dos setores mais competitivos da economia nacional, sendo um dos grandes responsáveis pelo Brasil ter relevância no mercado global. Nesse contexto, o transporte ferroviário é um fator determinante para tamanho sucesso.  

Conversamos sobre esse assunto com o advogado Tulio Zucca, sócio fundador do escritório Zucca & Rosa Advogados e especialista em Direito Agrário e do Agronegócio. Ele trouxe informações e reflexões bastante pertinentes sobre o assunto. Confira! 

 

A representatividade do agronegócio no modal ferroviário  

O modal ferroviário é o segundo mais utilizado no Brasil, sendo responsável por aproximadamente 20% do transporte de cargas. Falando especificamente sobre o setor agro, o especialista afirma que cerca de 16% das cargas agrícolas são transportadas por trens.  

O transporte ferroviário é bastante interessante para o setor agrícola, tendo em vista que gera economia e é ágil. Porém, a falta de investimentos no segmento faz com que a modalidade não tenha tanto protagonismo quanto poderia.  

Nesse sentido, Zucca afirma: "Um dos motivos pelos quais [o transporte ferroviário] ainda não assumiu a liderança é, justamente, a falta de investimentos na construção da malha — atualmente composta por poucos 29.200 km". 

 

O transporte ferroviário como agente de desenvolvimento do setor agro  

O transporte ferroviário pode ser considerado um agente importante para o desenvolvimento do setor agro. Isso se justifica, segundo Zucca, pela precariedade que o modal rodoviário tem em nosso país.  

Nas palavras do especialista: "Ocorre que essa modalidade de transporte [rodoviário] possui precárias condições, que resultam em elevado custo, lentidão no processo de conclusão do trajeto e necessidade frequente de manutenção dos caminhões".  

O advogado acredita que, se o modal ferroviário recebesse mais investimento, o agronegócio brasileiro poderia ser ainda mais desenvolvido. Isso porque os custos de logística seriam reduzidos e os processos se tornariam mais ágeis, produtivos e competentes, fazendo com que o nosso país pudesse ser mais competitivo no mercado internacional.  

"Em linhas gerais, o transporte como um todo impacta em, aproximadamente, 26% do custo final do produto. Veja: praticamente o triplo do que é gasto pelos europeus.  

Significa dizer que, se existisse um modal ferroviário territorialmente extenso - ou ao menos cobrindo os principais pontos de coleta e escoamento, como é feito nos Estados Unidos - e eficiente, reduziria muito o preço final para o consumidor (cerca de 30% a 35% do valor gasto hoje em frete), e cairia pela metade o tempo hoje despendido com o modal rodoviário", explica Zucca.  

 

Sugestões de melhorias para o transporte ferroviário no agronegócio  

Apesar de alguma evolução ter sido percebida na malha ferroviária ao longo dos anos, Zucca aponta que o modelo ainda está muito atrás do transporte rodoviário. Ele acredita que o poder público deveria investir mais no segmento e que isso pode ser feito em parceria com empresas privadas, que também compartilham desse interesse.  

O especialista comenta: "Faz alguns anos que os setores público e privado, juntos, arquitetaram um projeto ambicioso chamado de ferrogrão. Quando concluído, as novas malhas ajudarão a escoar cerca de 30 milhões de toneladas de grãos. Esse projeto traz um pouco de esperança para as tradings do segmento e, também, para os produtores, pois ambos ganharão com a redução do valor do frete e com o aumento da capacidade de logística nacional".  

A relação entre transporte ferroviário e agronegócio é mesmo de muito sucesso. Certamente, se houvesse um investimento maior, os resultados seriam ainda mais positivos.  Quer saber mais sobre como as ferrovias ajudam na economia nacional? Então, inscreva-se e participe do NT Expo Xperience!  

 

Equipe NT Expo - Business on Rails