O MERCADO

Conteúdo de qualidade marcou a edição do evento

Uma extensa programação de conteúdo marcou esta edição da NT Expo - Negócios nos Trilhos. Durante os três dias de evento, players e especialistas discutiram os principais temas e apresentaram palestras que envolvem os rumos do segmento metroferroviário em workshops, seminários, fórum de carreiras e no Espaço Inovação+Mobilidade, que apresentou uma programação de palestras técnicas voltadas para a evolução e eficiência do setor.

No seminário que discutiu os rumos do transporte de passageiros sobre trilhos, promovido pela Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANPTrilhos), Joubert Flores, presidente do conselho da Associação, destacou o quarto ano da parceria entre a ANPTrilhos e a feira, um dos principais eventos do setor metroferroviário nacional. “Temos o propósito de discutir a ampliação do modal em áreas nas quais o metrô tem mais perspectiva de se desenvolver. Sabemos que este é um momento de desafios, mas temos que desenhar os projetos com regras claras para quando o dinheiro aparecer”.

Também em pauta na programação de conteúdo, a ampliação da participação da iniciativa privada nos empreendimentos metroferroviários foi apontada como o grande desafio do segmento, segundo lideranças empresariais. Para o presidente da ViaQuatro, Harald Peter Zwetkoff, as empresas têm condições, além da celeridade na aplicação de recursos com menos burocracia, de serem parceiras do Estado na busca por soluções para questões envolvendo a mobilidade urbana. “Enquanto as operadoras investem em oferecer um serviço eficiente, o poder público deve ter a coragem de atrair o usuário para o transporte público, a exemplo do que ocorreu em Londres, que passou a cobrar mais de quem não adere ao sistema”, observa Zwetkoff.

O diretor-presidente da Companhia do Metrô de São Paulo, Paulo Menezes Figueiredo, frisou a importância de atrair outros tipos de atividades para dentro do sistema metroferroviário. “Temos cinco shoppings instalados em nossa estrutura que colaboram para que nossa arrecadação acessória anual seja de R$ 170 milhões. Temos capacidade para fomentar novos investimentos e triplicar esse volume. São 4,5 milhões de pessoas passando pelo nosso sistema diariamente”, afirmou.
Outro tema reservado para os painéis e conferências desta edição da NT foi “oportunidades e desafios para a atração de investimentos privados no setor”. Para o diretor-presidente do banco JP Morgan Brasil, José Berenguer, os recursos privados sempre buscarão as opções mais atraentes em termos de rentabilidade. “Existe um gap importante de investimentos em infraestrutura em geral, mas o mercado privado precisa de mais incentivos para investir. O BNDES vem diminuindo e mudando o perfil da sua atuação e o mercado demanda opções realmente atraentes para alocar recursos”, disse.

“Durante os três dias de evento tivemos uma combinação muito produtiva entre o networking e a geração de negócios entre as empresas presentes e a contextualização do atual cenário da indústria metroferroviária, com a formulação de diretrizes para o fomento de investimentos. É um momento de muita expectativa para os players, pois com a renovação dos contratos de concessões e os novos leilões que estão programados, um ciclo de investimentos deve oxigenar o mercado. Este sentimento de otimismo, mesmo que ponderado, pode ser testemunhado aqui, na NT Expo. Vários expositores renovaram participação na edição do ano que vem, reafirmando a confiança no potencial dessa indústria”, avaliou o gerente da NT Expo, Ricardo Barbosa.

Search

Mais Lido

    ubm white

     

     

    Newsletter

    entrada invalida
    entrada invalida
    entrada invalida
    e-mail invalido
    Entrada Inválida
    Entrada Inválida
    Entrada Inválida