O MERCADO

VLT começa a funcionar em Teresina e fará 10 viagens por dia entre Dirceu e Centro

VLT começa a funcionar em Teresina e fará 10 viagens por dia entre Dirceu e Centro

Começou a funcionar nesta quinta-feira (12) em Teresina o primeiro Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Inicialmente, estarão disponíveis 10 viagens por dia e a capacidade é para até 600 passageiros por viagem. A passagem continua custando R$ 0,80, mesmo valor do trem atualmente. A expectativa da maioria dos passageiros, como a da dona de casa Amparo Barros, era de que mudança diminuísse o tempo do percurso. Inicialmente, a previsão era de que reduzisse dos mais de 30 minutos atuais - entre a Zona Sudeste e o Centro da capital - para cerca de 26 minutos. "Espero que melhore, porque o velho 'dava o prego', parava no meio do caminho. Estou torcendo muito mesmo, porque esse é mais confortavel e mas barato, espero que seja mais rápido", disse Amparo. Contudo, segundo o secretário de transportes do estado, Guilhermano Pires, a velocidade do VLT continuará reduzida até que a linha férrea da capital seja reformada. O veículo tem potencial para atingir até 100 km/h e hoje circula a pouco mais de 40 km/h. “Nesse primeiro momento a velocidade é controlada e reduzida porque precisa de investimentos na linha férrea, que serão feitos a partir do ano que vem com a chegada nos novos VLTs. Esperamos que em dois anos a linha senha revitalizada e as estações reformadas e aí ele vai poder atingir a velocidade que tem potencial para isso”, afirmou o secretário. O veículo é o primeiro de três que deverão estar nos trilhos até o mês de setembro, substituindo os trens que estão em operação atualmente. Segundo o secretário, a primeira etapa da obra de modernização, referente à compra dos três veículos, foi orçada em R$ 46 milhões. A obra completa de modernização do metrô de Teresina está prevista para custar cerca de R$ 450 milhões. “A obra é muito maior. Será feita a reforma dos trilhos, estações, duplicação, nova ponte sobre o rio Poti, centro de controle de operações. Todo um sistema novo metroviário que será implantado no decorrer dos anos na nossa capital”, disse Guilhermano, acrescentando que metade do valor, R$ 215 milhões, foi assegurado através de uma operação com a Caixa Econômica Federal. Há ainda a previsão de que os trens antigos sejam reformados e utilizados no projeto de ampliação do metrô até a cidade de Altos, a 41 km de Teresina. FONTE: G1

Search

Mais Lido

    ubm white

     

     

    Newsletter

    entrada invalida
    entrada invalida
    entrada invalida
    e-mail invalido
    Entrada Inválida
    Entrada Inválida
    Entrada Inválida